quarta-feira, novembro 29, 2006

Queda D'água

Ainda bem que choveu hoje. Uma chuvinha fina, uma borrifada do céu, só pra todo pôr todo mundo porta adentro. Pra varrer das pessoas os seus acessórios desnecessários, seus apêndices sociais é que choveu. A água como veneno para as vaidades. Choveu hoje para separar todo mundo e isolar cada um em seus lugares, em suas caixas individuais de certezas mortas e violência potencial. Para cessar o verbo choveu hoje. Os ânimos escorreram pelo ralo, junto com a alegria vaga, os cabelos desprendidos do crânio e as baratas voadoras. As infantilidades, escaldadas, e o cansaço de um dia exageradamente curto esconderam-se embaixo do toldo. Correram todos, restando a chuva e seu sussurro de paz ou de inquietação. Vi as impurezas, velozes, descerem misturadas à turva espuma da ira, dura, em sua capa de chuva. Da minha janela vejo sinto ouço a água jorrar de mim. E ainda bem que choveu hoje e choverá sempre que for preciso.

Imagem: Jeremy Forson .... http://www.clandestina.com

Sonido: Knives Out - Radiohead

*It's not on purpose.



3 comentários:

Denise disse...

.

...
Vamos brindar a vida, meu bem
Aonde o vento é brisa
E o céu claro de estrelas
O que a gente precisa
É tomar um banho de chuva,
um banho de chuva.

Lembrei dessa música, porque lembrei daquele show, daquela água toda que invadiu as ruas, calçadas, carros... que lavou nossa alma.

A chuva é sempre necessária, pra lavar a vida, os caminhos, os sentimentos. Pra gente pensar e se sentir como criança, tomando banho de bica na calçada e ficar leve depois.


Um beijo, um sorrito e uma gota de alegria, Xúbz.
.

Denise disse...

.
*Sorriso
=)

=**

[Ah, outro show daqueles da Vanessa... Astral parecido com o de Paulinho, não foi?]

.

Christian disse...

Não sei pq as pessoas correm da chuva...